Richa defende anulação de delação sobre o escândalo da 'Máfia da Receita'

Em visita à Exposição Agropecuária de Londrina, o governador Beto Richa (PSDB) defendeu a atuação da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que está tentando anular o acordo de delação premiada feito entre o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e o auditor fiscal Luiz Antônio de Souza, principal colaborador das investigações da Operação Publicano. O Gaeco de Londrina acusa auditores, empresários e contadores de formar uma “organização criminosa” para facilitar a sonegação fiscal mediante o pagamento de propina. O tucano repetiu o argumento de que o Estado deveria ter sido consultado sobre o acordo e que esse acordo seria “lesivo aos interesses do Estado”. “O acordo foi por menos. E vocês me conhecem eu sempre disse: ‘ se houver qualquer fato, qualquer caso de corrupção no governo, eu vou cobrar até o ultimo centavo para que o Paraná não seja lesado’. Nós queremos até o ultimo centavo desviado”, declarou Beto Richa em entrevista coletiva. Publicidade O único acordo de delação que o governo tenta anular é o de Souza. Nenhum outro acordo que tenha sido feito por empresários ou contadores foi alvo da PGE. (Com Gazeta do Povo)

Comentários