"Talvez nem deputado eu volte a ser", disse Aliel depois de votar contra o Impeachment

Em um blog comunista, o Cafezinho, numa entrevista aos comunas das mídias governistas, Aliel disse que foi "ameaçado por Cunha e procurado por Temer", que lhe ofereceu coisas. 

Mas, na mesma matéria, Aliel Machado, (Deputado Federal/Rede Marina Silva) admite que tanto Temer quanto Dilma, ou seja, o governo Dilma, lhe ofereceram coisas pelo voto. 

Fui procurado pelos dois lados, pelo Temer e pelo governo. Por deputados. E falei: “estou indeciso, minha decisão vocês só vão saber na hora”. E me ligavam durante esses dias: “Olha, vem aqui, vamos conversar, você não quer falar com o Temer?” “Não”, falei, “acho que não”. “Não, fale com ele.” Chegaram a marcar reunião pra mim. Ontem [segunda] me mandaram: “O sr. pediu uma reunião com o Temer, ele vai lhe atender agora”. “Não, não não. Eu não pedi reunião nenhuma. Eu não vou.” Antes da votação. E do governo alguns deputados do governo, não o Palácio. Do Paraná, inclusive. O Enio veio conversar comigo. Disse que sabe que eu sou oposição, mas que é muita grave.

ANTES, NA MESMA MATÉRIA, ALIEL DIZ QUE TALVEZ NEM SEJA MAIS DEPUTADO EM FACE DA REPERCUSSÃO NEGATIVA QUE TEVE SEU VOTO EM PONTA GROSSA-PR:

“Talvez nem deputado eu volte a ser. Mas estou tranquilo, sou jovem, posso trabalhar em outra área. Mas nunca tinha sentido muita tristeza, dias antes da votação. Porque eu tentava arranjar justificativa para votar a favor e não conseguia”, disse. (Com informações de O Cafezinho)

Comentários